Comportamento, Desenvolvimento Pessoal

Autoconhecimento

O que você gosta de fazer? No que você é bom? Como você deseja estar daqui a 5 ou 10 anos? Quais são suas principais características? Qual a sua maior fragilidade? Consegue dizer seu maior sonho ou seu maior arrependimento? 

São todas perguntas simples, que só você pode responder, ou não. Às vezes nem nós mesmo conseguimos encontrar respostas para tudo isso. Ou pior, muitas vezes achamos que temos a resposta, até percebermos que não era bem isso. 

“A verdadeira profissão do homem é encontrar seu caminho para si mesmo”

Hermann Hesse

O autoconhecimento é uma das habilidades mais importante que precisamos desenvolver. É o que irá nos auxiliar na hora de decidirmos como agir em determinadas situações e nos ajudar a definir objetivos e prioridades em nossas vidas. É o primeiro passo para a nossa independência. A partir do momento que você se conhece e confia nas suas ações é possível se libertar das intervenções de outras pessoas e direcionar sua energia e seu foco para aquilo que realmente tem a ver com você, sua personalidade e seu estilo de vida.

Mas autoconhecimento não é um dom ou um talento. O autoconhecimento é uma habilidade que precisa ser desenvolvida e treinada, que demanda tempo, coragem e dedicação. Somos, por natureza, seres inconstantes, estamos sempre mudando de ideia, de gosto, a forma de pensar e interpretar aquilo que nos rodeia. Sendo assim, nosso autoconhecimento estará sempre em construção.

Para te ajudar nessa busca pelo autoconhecimento separei algumas coisas pra você já começar a trabalhar.

Valores x metas

A gente sempre tem alguma crença ou valor que nos serve de guia, mas muitas vezes deixamos isso de lado e acabamos “indo na onda” dos amigos ou do que está na moda. Então pare um pouco e anote aquilo que realmente é importante pra você. Depois faça uma relação das suas metas e classifique-as de acordo com os valores. 

Exemplo de valores: Liberdade, realização, segurança, respeito, altruísmo, reconhecimento… 

É possível que você perceba que existem metas que nem estão relacionadas com seus valores. Nessa hora te aconselho a repensar seus objetivos e ver se isso é realmente o que você quer ou se foi apenas algo que você desejou por impulso ou influência de alguém. 

Por exemplo: Se você colocou como objetivo comprar uma casa num prazo de 10 anos, mas na sua relação de valores o primeiro que colocou foi “Liberdade”, será que essa é realmente a “sua” meta? Talvez se o seu valor fosse “Segurança” esse objetivo se enquadrasse melhor. Pare e reflita sobre isso. Pode ser que a compra da casa e o valor “Segurança” façam sentido pra você e só não sejam o item de prioridade nº 01. Você deve equilibrar seus objetivos de acordo com seus valores, senão há uma grande chance de mesmo que você os realize, ainda assim não esteja satisfeito. 

Mude de ideia

Entenda que você nem sempre está certo, que algo que você conhece bem pode mudar, aceite mudar de opinião. Seja flexível, abra a mente para novas ideias. O mundo passa por mudança todos os dias, por que nossas convicções não podem mudar também e acompanhar esse desenvolvimento? Faça esse exercício e tenho certeza que isso irá te ajudar a se conhecer, a lidar melhor com o ponto de vista das outras pessoas e rever certos posicionamentos.

Autoresponsabilize-se

Para evoluir e obter o autoconhecimento é necessário reconhecer suas falhas e se responsabilizar por elas. Só assim você saberá onde agir para melhorar o que não está indo bem com você. Você é o responsável por tudo que acontece na sua vida, nas coisas boas e nas coisas ruins, e só você pode mudar o que precisa, redirecionando suas ações de forma mais objetiva e consciente. O autoconhecimento melhora a percepção sobre nossas ações e evita que tenhamos comportamentos hipócritas, criticando ou colocando a culpa nos outros quando o problema está em nós mesmos. 

Questione-se

Faça um pequeno questionário com você mesmo e seja totalmente sincero nas respostas, mesmo que elas não te agradem. O questionário nada mais é do que um levantamento de informações sobre você mesmo, com elas você decidir como trabalhará cada situação. 

Aqui vão algumas sugestões de perguntas e o que você pode absorver delas:

- Quais habilidades você gostaria de ter? >> O que fazer para desenvolve-las?
- O que te deixa com medo? >> Qual atitude pode te deixar mais preparado para encarar esse medo?
- Qual a sua experiência mais gratificante? >> Identifique o que te faz bem.
- Quais as pessoas que você mais admira e qual o motivo? >> Você possui essas características? Se não, o que fazer para desenvolver tais qualidades?
- Que conselho você daria para o seu “eu”  há 5 anos? >> São ensinamentos que você deve levar em consideração para suas ações futuras.

💡 Posts interessantes pra você:  Planejando 2019 / Saia da Zona de Conforto

📬 Assine a newsletter do blog e receba as atualizações no seu e-mail. 😉

Leave a Reply

Theme by Anders Norén

%d blogueiros gostam disto: