Comportamento, Desenvolvimento Pessoal

Saia da zona de conforto

Diariamente vemos relatos e notícias de pessoas que após passarem por algum tipo de problema ou dificuldade se reinventaram e obtiveram sucesso nas mais diversas áreas da vida. O João que perdeu o emprego justo quando descobriu que a esposa estava com câncer e apesar de todas as dificuldades teve “A” sacada e virou um empreendedor de sucesso, a Maria que se tornou mãe, descobriu uma alternativa para poder trabalhar de casa, com horários flexíveis e fazendo aquilo que ela sempre foi apaixonada então largou o emprego convencional, ou a Laura que após lutar contra a depressão encontrou sua vocação e fez disso um negócio muito rentável e produtivo. 


Sabe o que todas essas pessoas tem em comum? Todas foram obrigadas a sair da sua zona de conforto por algum motivo externo e abrir a mente em busca de novas oportunidades. Então, se podemos fazer isso mum momento difícil, sob pressão, muitas vezes no desespero, por que não ensinarmos nosso cérebro a fazer isso constantemente e a fim de obtemos melhorias a cada dia? 


Podemos considerar zona de conforto tudo aquilo que estamos acostumados a fazer, sentir, pensar e conviver. Seja bom ou ruim, construtivo ou destrutivo. É aquilo que já conhecemos, que está no automático, não cansa e não dá trabalho. É o que fazemos quando damos a desculpa do “sempre foi assim”.  A zona de conforto nada mais é do que a nossa bolha do medo e do comodismo, onde ficamos estacionados mesmo quando as coisas não estão boas, mas nos convencemos de que aquilo é tudo o que merecemos ou que somos capazes de conquistar, porém permanecer nessa bolha nos custa caro. Ficar preso nessa rotina “confortável” por muitas vezes significa desistir de viver e apenas “vegetar” pelo mundo.


“Por que apenas SOBREVIVER quando podemos VIVER de fato?”


Abandonar nossa zona de conforto e dar espaço para o desenvolvimento pessoal é questão de escolha. Mudar essa forma de pensar e agir é algo que podemos construir, é um hábito. Já dizia Eistein “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Então se você pretende melhorar alguma área da sua vida (ou várias) é preciso começar as mudanças e dar espaço para novas experiências para enxergar novas possibilidades.


Aqui vão algumas dicas para te ajudar a produzir essa mudança:


Vença o medo do novo e do diferente.

O primeiro passo é ter coragem para enfrentar coisas novas, sem medo de cair ou perder. Nossas falhas são aprendizados, então não tenha medo de arriscar ou mudar de ideia. Cada passo que você der hoje já te coloca mais próximo do seu objetivo, você só não pode desistir na primeira tentativa. Comece a mudar seus hábitos hoje mesmo, e se a mudança feita não te agradar é só mudar de novo. Você irá se conhecendo e adaptando suas atitudes até encontrar o que realmente funciona para você.


Faça algo diferente na sua rotina

Te aconselho a ter uma meta de coisas novas a fazer por semana. Não precisa ser nada absurdo, coisas pequenas para modificar a sua rotina já farão uma grande diferença. Escute uma música diferente do seu estilo preferido, experimente um novo restaurante ou uma comida que nunca provou, faça um caminho diferente para o trabalho, converse com aquele colega de trabalho que você acha que não tem nada a ver com você ou assista um documentário sobre um tema que você não conhece nada. 


Troque as críticas por sugestões

Quando você para da fazer críticas vazias e começa a se preocupar em dar soluções você está treinando seu cérebro a buscar saídas e ser mais criativo. Faça isso nem que seja individualmente, só na sua cabeça mesmo, para todas as reclamações que você costuma fazer no dia a dia. Sabe aquela crítica em pensamento que você costuma ter quando lê uma notícia na internet ou sobre o post do colega no Facebook? Tente pensar no que poderia ser feito de diferente para que o resultado fosse diferente ou o impacto daquilo fosse melhor. Quando estiver conversando com alguém e pensar em criticar algo, antes de falar pense em uma sugestão para solucionar o problema e fale dando enfoque nisso.

Estude assuntos variados

Você não precisa estudar só o que está relacionado ao seu trabalho. Aprender coisas diferentes exercita o cérebro, te deixa mais ativo e mais interessante também (quem não gosta de conversar com pessoas que sabem falar sobre vários assuntos?) Aprender sobre temas diversos também vai te auxiliar a ter sacadas inovadoras, encontrar oportunidades onde ninguém mais viu. Então independente de sua área procure mesclar conhecimentos. Estude um pouco sobre religião, arte, política, aprenda um novo idioma ou a tocar um instrumento, pratique um esporte que nunca tentou, faça um curso de culinária, oratória, leia livros que exponham opiniões divergentes das suas, faça algo que exija que você pense novo, diferente.

Diga sim!

Aceite experimentar novos projetos e desafios. Mesmo que você nunca tenha feito aquilo antes, basta explicar pra quem te convidou/ofereceu que você nunca fez mas que quer tentar. Sem expectativas elevadas, sem medo de errar (lembra a primeira dica que te dei ali em cima?). Experimentar novas atividades pode ser o gatilho que faltava para você descobrir um trabalho ou hobby que te trará muitos benefícios e você simplesmente não sabia da existência dele por nunca ter dado a chance de tentar.

💡 Posts interessantes pra você:  Como dar o primeiro passo rumo a produtividade / Planejando 2019

📬 Assine a newsletter do blog e receba as atualizações no seu e-mail. 😉

Leave a Reply

Theme by Anders Norén

%d blogueiros gostam disto: