Educação Financeira, Finanças

Como reduzi 45% dos meus gastos com supermercado

Quem me acompanha no Instagram já deve ter visto alguma postagem nos stories sobre minha organização com as marmitas da semana. Sempre que coloco alguma coisa delas por lá aparece bastante gente interessada em saber como fazer, como organizar isso e quais melhorias isso trouxe pro meu dia a dia. Então fiz esse post pra mostrar como eu faço isso e por qual motivo.

Pra quem não sabe, até o ano passado eu morava em Cascavel/PR e trabalhava na PMPR. Com a rotina que eu tinha por lá não compensava para mim fazer almoço e janta só para duas pessoas (eu e meu marido). Tanto pelo tempo necessário quanto pelo custo, pois acabava desperdiçando alimentos que a gente não comia antes de estragar e eu via nosso dinheiro sendo jogado fora.

Dessa forma resolvi pesquisar preços de marmitas prontas e comparar com o que eu estava gastando ou com o que gastaria para fazer eu mesma as marmitas: mercado x gás x tempo x desperdício. Em Cascavel, o preço das marmitas era bem menor em relação a onde moro agora (Curitiba), comparando marmitas com o mesmo nível de qualidade e quantidade. Naquela ocasião compensou comprarmos as marmitas já congeladas. O preço era bom e como a gente come pouco (não por falta de fome 😂😂 mas por ordem da nutricionista mesmo 🤐 ), então às vezes até aproveitava uma parte da marmita que sobrava do almoço na janta, o que fazia render ainda mais.

Após a mudança para Curitiba fui pesquisar para ver se manteríamos nosso estilo de vida e os preços das marmitas que encontrei eram superiores ao que eu pagava em Cascavel, mas precisava pesquisar ainda os preços nos mercados e em restaurantes próximo de casa para saber se ainda assim não seriam uma opção melhor. Chegamos a almoçar um tempo perto de casa, em um local que o preço é bem acessível e mais barato que a marmita pronta, e cozinhava a comida apenas para a janta. Com o tempo aprendemos a andar melhor na cidade, conhecemos os supermercados da região e pude ter uma noção melhor dos preços.

Com isso consegui reunir os dados necessários para comparar os custos. A conclusão foi que, para o nosso estilo de vida aqui, as marmitas feitas em casa mesmo seriam a melhor alternativa. Atualmente cozinho as marmitas tanto para o almoço quanto para a janta. Normalmente faço tudo no domingo, e isso me toma aproximadamente 2h de cozinha (meu fogão é pequeno então acaba sendo mais lento porque não consigo fazer vários itens ao mesmo tempo) mais uns 30min no máximo dentro do mercado (vou com a lista pronta pra não esquecer de nada nem comprar coisa desnecessária, então é uma compra bem objetiva). O que é uma boa economia de tempo, pois para fazer cada refeição separadamente eu levaria pelo menos 30min (em 7 dias, com 2 refeições por dia, seriam 7h de cozinha mão na massa).

O balanço final dessa mudança pra mim foi muito favorável. Além de me alimentar de forma mais saudável, com comida de verdade, consigo seguir a dieta da minha nutricionista sem passar vontade como passaria se fosse a um restaurante. Mas o principal mesmo foi economia com o supermercado: comparada com o que estava gastando antes (de almoçar no restaurante e jantar em casa) foi possível reduzir 45% dos meus custos com alimentação.

Vou deixar um passo a passo aqui do que eu estou fazendo atualmente, assim, se você tem interesse em começar a fazer a suas próprias marmitas para a semana pelo menos tem um norte pra seguir.

1º passo: Defina as quantidades.

Faça o levantamento de quanta comida você precisa pra semana:

– Quantas pessoas são na sua casa?

– Quanto cada um come de proteína, carboidrato, legumes, grãos, etc?

2º passo: Defina o cardápio.

Crie cardápios fáceis e equilibrados. Defina que tipo de produto irá comprar para cada categoria de alimento e a quantidade deles.

 O que eu faço: 

>> Itens que não estragam e vendem em pacotes, no meu caso duram mais então compro só às vezes. Arroz e feijão são um exemplo, eu compro 1 pacote de 1kg de arroz e um de 500g de feijão para o mês todo.

>> O restante dos produtos encontro tudo na seção de feira (verduras e legumes) e frios (para as proteínas).

>> Aqui em casa são aproximadamente 360g de proteína, então pra 7 dias eu vou comprar cerca de 2,5kg de carnes. Divido entre carne bovina, frango e peixe.

>> Os carboidratos eu normalmente divido entre arroz, batata doce ou purê de batata, feijão ou lentilha, que são mais fáceis de fazer e são tranquilos de congelar.

>> Como o arroz, o feijão e a lentilha 1x por mês, no caso dos carboidratos eu vou comprar só metade da quantidade total de consumo em cada semana, pois vou utilizar também o que já tenho em casa.

3º Passo: Defina seu orçamento.

Com essas informações faça a sua lista de compra exata para aquele período, a fim de evitar desperdícios e economizar dinheiro. Tenha seu orçamento organizado para saber qual o seu teto de gasto com supermercado, assim você sabe quando optar por um produto mais barato ou quando é possível se dar ao luxo de pegar algo mais caro e de sua preferência sem comprometer as contas do mês.

Outro ponto favorável das marmitas no quesito economia é o fato de parar de comprar industrializados. Minhas compras atualmente se resumem à seção de feira e carnes. Passo longe das embalagens, que costumem ser produtos mais caros, mais tentadores e que me faziam ficar passeando pelos corredores do mercado e tendo ideias pra comprar coisas desnecessárias.

4º Passo: Cozinhe!

Hora de colocar a mão na massa. Vou deixar aqui algumas sugestões do que eu costumo cozinhar e que funciona bem pra minha dieta.

Proteínas:

  • Carne bovina moída com molho de tomate;
  • Carne bovina em tiras com molho de mostarda e cogumelos;
  • Carne de frango em cubos com molho de frango xadrez;

Carboidratos:

  • Arroz;
  • Batata doce em pedaços;
  • Purê de batata;
  • Feijão;
  • Lentilha;

Legumes:

  • Cenoura;
  • Brócolis;
  • Abobrinha;
  • Couve-flor;

5º Passo: A hora da verdade.

No meu caso, coloco as porções adequadas de cada refeição em potes separados. Então para cada refeição aqui em casa eu descongelo 2 marmitas. O descongelamento eu faço retirando do congelador e deixando na geladeira 24h antes da refeição, assim ela descongela dentro da geladeira e na hora de comer eu apenas esquento no microondas.

6º Passo: A recompensa.

Tanto pelo esforço em economizar tempo e dinheiro quanto pelo esforço em manter a dieta, acredito que valha a pena ter um dia de recompensa para comemorar a semana bem organizada. Com a economia que foi feita nos gastos de supermercado é possível aproveitar uma parte para garantir uma refeição diferente em algum dia da semana, em um restaurante que eu gosto, ou uma cafeteria durante um passeio de sábado à tarde. E é possível fazer isso e mesmo assim continuar economizando.

🤯 Mande suas dúvidas pelo e-mail ou nas redes sociais. 
Se você gostou do material disponibilizado curta e compartilhe pra ajudar esse conteúdo a chegar a mais pessoas.
Obrigada por me acompanhar por aqui! 🤗

💡 Posts interessantes pra você:  Controle seus impulsos nas compras / 10 Atividades pra passar o tempo sem gastar dinheiro / Como reduzir suas despesas

📬 Assine a newsletter do blog e receba os posts no seu e-mail assim que forem publicados. 😉

Leave a Reply

Theme by Anders Norén

%d blogueiros gostam disto: