Educação Financeira, Investimentos, Renda Fixa

Tesouro Direto – Taxas e Impostos [Série Renda Fixa]

Série Renda Fixa - Tesouro Direto - Texto 02

Dando continuidade a série sobre Tesouro Direto, o post de hoje traz informações sobre as taxas e os impostos que incidem nos investimentos em Títulos Públicos, que são duas Taxas e dois Impostos.

Taxa de Custódia

No começo de 2019 essa taxa baixou de 0,30% a.a. para 0,25% a.a. sobre o montante total investido. Esse valor é referente aos serviços de guarda dos títulos e às informações e movimentações dos saldos. A taxa é cobrada duas vezes por ano, de forma semestral e ocorrem sempre no primeiro dia útil de janeiro e de julho. O valor cobrado é proporcional ao período em que o dinheiro ficar investido e nos casos em que o valor da taxa for menor que R$10,00 será acumulado para a cobrança no semestre seguinte.

Taxa de Administração

É permitido que as instituições que agem como agente de custódia cobrem uma taxa por isso, porém atualmente existem várias com Taxa Zero. Até pouco tempo atrás apenas algumas corretoras haviam zerado essa taxa, mas os bancos perceberam que estavam perdendo clientes com essa cobrança e alguns já zeraram também. Das instituições que ainda cobram o valor varia de 0,25% a 2%, então é bom estar atento e, se há a possibilidade de não pagar taxa, melhor escolher um agente que não te cobrará. 

IOF

O IOF é cobrado de forma decrescente nos primeiros 29 dias sobre o rendimento, ou seja, se o título for vendido antes dos 30 dias. Após isso não há cobrança.

Alíquota regressiva do IOF

Imposto de Renda

O IR também é cobrado de forma decrescente sobre o rendimento bruto
do investimento, e pode variar de 22,5% a 15%, de acordo com o tempo em que o dinheiro permanecer investido:

Alíquota regressiva do IR

Como calcular o valor que vou receber no final?

Para saber qual será o valor líquido no momento do resgate, ou seja, o valor já descontado todos os impostos e taxas, você deve considerar o seguinte:

A rentabilidade bruta (valor total que você possui ao final do investimento) menos:

1. Taxa da instituição financeira (de 0% a 2%)
2. Taxa de custódia da BM&F Bovespa (0,25%)
3. IOF (apenas para resgates efetuados antes de 30 dias)
4. Imposto de Renda (de 15% a 22,5%)

Esse foi o segundo post da série sobre Tesouro Direto. Os próximos post serão sobre os tipos de títulos e um passo a passo de como realizar a primeira aplicação. 

💡 Posts interessantes pra você:  Tesouro Direto – O que é e como funciona / Reserva de Emergência

📬 Assine a newsletter do blog e receba as atualizações no seu e-mail. 😉

2 Comments

  1. Avatar

    Ana Claudia Souza Barros

    Muito obrigada por todas as informações. Sua maneira de expor é muito didática.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén

%d blogueiros gostam disto: