Educação Financeira, Investimentos, Série Renda Fixa

Tesouro Direto – O que é e como funciona [Série Renda Fixa]

Série Renda Fixa - Tesouro Direto - Texto 01

O Tesouro Direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional com o apoio da BM&FBovespa que permite a compra de títulos da dívida pública federal.

Comprar um título público significa emprestar dinheiro para o Estado poder financiar investimentos em saúde, educação e infraestrutura por exemplo, e com isso receber juros por conta desse empréstimo. Hoje é possível investir no TD com apenas 30 reais, aproximadamente. Os valores mínimos variam de acordo com o tipo do título e são apresentados na tabela de “Preços e taxas dos títulos públicos disponíveis”, no site do Tesouro Nacional. São vários títulos com prazos e rentabilidade diferentes, basta escolher o mais adequado aos seus objetivos financeiros. O investimento em Tesouro Direto é todo feito pela Internet. 

Tabela retirada do site do Tesouro Nacional em 15/01/2019.

Os títulos públicos são considerados aplicações de Renda Fixa, o que significa que é possível dimensionar o retorno do investimento, uma vez que no momento da aplicação já é possível saber quanto você receberá sobre o capital investido. Porém esse valor não necessariamente será o valor exato em reais, pode ser também um valor com referência a um indexador econômico. Também, por ser um investimento de renda fixa possui menor risco que a renda variável, e no caso dos títulos públicos, são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, fazendo do Tesouro Direto a alternativa de investimento de menor risco de mercado. 

Como funciona?

Para investir no Tesouro Direto é necessário possuir conta em uma Instituição Financeira que servirá como agente de custódia. Essa instituição pode ser um banco ou uma corretora. Os agentes são os responsáveis por realizar o cadastro do investidor junto a BMF&BOVESPA, intermediar as transações e realizar o recolhimento do IR, por exemplo. 

A partir desse cadastro o investidor tem uma conta de custódia na BMF&BOVESPA, que é onde ficarão guardados todos os títulos comprados. Esse é mais um dos pontos que reforçam a segurança dos investimentos no Tesouro Direto, pois assim seu dinheiro não fica na corretora/banco, ele apenas intermedia a transação para você, e se a instituição falir seu dinheiro está seguro, basta solicitar a custódia por outra corretora ou banco. Também é possível mudar de instituição sem que isso interfira no seu investimento.

Fonte: http://www.tesouro.fazenda.gov.br

Vantagens do investimento em Títulos Públicos

Esse foi o primeiro post sobre Tesouro Direto. Em breve publicarei mais informações sobre as taxas e impostos que incidem sobre esse investimento, os tipos de títulos e um passo a passo de como realizar a primeira aplicação. 

💡 Posts interessantes pra você:  Como começar a investir? O que é IPCA, Selic e CDI?

📬 Assine a newsletter do blog e receba as atualizações no seu e-mail. 😉

Leave a Reply

Theme by Anders Norén

%d blogueiros gostam disto: